06 de agosto de 2018

Em coletiva após encontro com o ex-presidente Lula em Curitiba, nessa segunda (6/8), a senadora e presidenta do PT, Gleisi Hoffmann, anunciou que Lula decidiu retirar a medida cautelar em que requeria sua liberdade, reafirmando seu compromisso com o país e privilegiando mais uma vez sua dignidade à sua liberdade. A retirada da medida cautelar visa impedir qualquer tipo de manobra judiciária que pudesse tornar Lula inelegível: o ex-presidente abre mão temporariamente de pedir sua liberdade no Supremo, em nome de seu direito de ser candidato.

“Lula tem compromisso com o Brasil, por isso é candidato, e vai até as últimas consequências”, afirmou a senadora. Gleisi ressaltou que Lula está “esperando Moro apresentar as provas contra ele, até dia 15” e mandou um recado: “Não estaremos ao lado da Rede Globo e do mercado financeiro. Nosso lado é o povo”. Segundo Hoffmann, Lula disse “receber com satisfação a coligação (PT/PCdoB e PRos), estar animado e continuar candidatíssimo”.

Fernando Haddad, porta-voz de Lula e candidato à vice-presidência na coligação, reafirmou que a candidatura de Lula será registrada dia 15/08 junto ao STF. Ele lembrou que, mesmo sub judice, a candidatura tem os mesmo direitos que qualquer outra. Portanto, Lula tem direito a participar de debates e conceder entrevistas: “a candidatura de Lula está definida pelo PT. Nosso pedido é que Lula vá ao debate. Se isso não for possível, que se possa indicar um representante”. Haddad reiterou que serão utilizados todos os recursos cabíveis para garantir a participação de Lula nessa eleição. Sobre a retirada da medida cautelar, ele afirmou: “é um pedido de liberdade. Só que a impressão que causou pelas declarações é de que ia ser usado esse expediente para julgar a elegibilidade, o que não constava no pedido. Então para não correr risco, e o Lula sempre deixou claro que não trocaria a dignidade pela liberdade, ele está retirando esse pedido hoje”.

Na próxima quinta, 9/8, Manuela D’Ávila e Fernando Haddad visitarão o ex-presidente em Curitba. Haddad será o vice e porta-voz de Lula até o trâmite final da homologação da candidatura Lula na Justiça Eleitoral. Concluída essa etapa, a ex-deputada Manuela D’Ávila assumirá a posição de vice na chapa.

Acesse aqui a petição: Esclarecimentos – Desistência – Assinado